Formação à Medida

Direcionada para grupos, empresas ou instituições.

As novas orientações curriculares para a educação pré-escolar

As Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar destinam-se a apoiar a construção e gestão do currículo na educação de infância, da responsabilidade de cada educador/a, em colaboração com a equipa educativa do estabelecimento/agrupamento. Este documento legal, publicado pela primeira vez em 1997 e agora revisto e atualizado (2016), pressupõe a sua leitura, análise e reflexão por todos os profissionais que desenvolvam a sua ação no “mundo” da educação de infância.

Regime: Presencial
Duração e Data: a definir de acordo com as necessidades/disponibilidade do cliente
Horário: a definir
Local: contexto de trabalho/contexto sala de formação
Valor: sob orçamento

Supervisão Pedagógica: uma estratégia de formação em contexto

A supervisão pedagógica assume-se, noutros contextos profissionais, como uma prática privilegiada de iniciação, formação e avaliação dos profissionais. No âmbito da educação, nomeadamente da educação de infância, caracteriza-se por uma prática cada vez mais significativa dada a contextualização que implica. Neste sentido, os formandos são convidados a observar as práticas, a falar sobre elas e a refletir sobre formas de as potenciar positivamente, entre pares, numa perspetiva de auto e hétero formação.

Regime: Presencial
Duração e Data: a definir de acordo com as necessidades/disponibilidade do cliente
Horário: a definir
Local: contexto de trabalho/contexto sala de formação
Valor: sob orçamento

Ser Professor no século XXI: desafios e oportunidades

No seguimento das mudanças significativas dos constructos de ensinar e aprender assentes no paradigma de Aprendizagem ao Longo da Vida, as competências chave do professor do séc. XXI podem agrupar-se em 4 competências fulcrais: Pensamento crítico, Colaboração, Comunicação e Criatividade.

O sucesso escolar implica o envolvimento proativo e criativo do docente nos desafios da escola do séc. XXI. Nesse sentido, os contributos da psicologia positiva a par de dinâmicas de autoconhecimento e de ação-reflexão promotoras de competências sustentam a co-construção de práticas emergentes de resolução de problemas em sala de aula.

Regime: Presencial
Duração e Data: a definir de acordo com as necessidades/disponibilidade do cliente
Horário: a definir
Local: contexto de trabalho/contexto sala de formação
Valor: sob orçamento

Gerir conflitos nas relações interpessoais: Os Cs do ganha-ganha

A mediação de conflitos constitui-se como uma técnica de negociação colaborativa que convida a aplicação de competências socioemocionais por parte do mediador. Explorar os Cs do ganha-ganha subentende a aplicabilidade dos pressupostos da psicologia positiva, em particular, o modelo das forças de carácter e virtudes ao serviço da mediação enquanto técnica de negociação colaborativa. As forças do trabalho em equipa, persistência, criatividade, bondade e coragem sustentam os Cs da colaboração, cooperação, confiança e compreensão.

Regime: Presencial
Duração e Data: a definir de acordo com as necessidades/disponibilidade do cliente
Horário: a definir
Local: contexto de trabalho/contexto sala de formação
Valor: sob orçamento

Comunicar Positivamente: dizer Não com afeto

Saber-se afirmar perante o outro de forma assertiva e empática constitui-se pedra basilar para a co-construção de relações positivas. Ao professor/formador como modelo de ação é exigido o desafio de encetar formas de comunicação que sustentem a definição de regras de sala de aula e de boa convivência a par de fomentar a estruturação necessária ao bem-estar individual e coletivo.

Regime: Presencial
Duração e Data: a definir de acordo com as necessidades/disponibilidade do cliente
Horário: a definir
Local: contexto de trabalho/contexto sala de formação
Valor: sob orçamento

As emoções vão à Escola

As temáticas da regulação emocional, do bem-estar e da felicidade têm vindo a ganhar terreno na educação a par com a promoção do sucesso escolar e, mais recentemente, com o perfil do aluno e do professor do séc. XXI.

Estão na ordem do dia palavras como facilitador, moderador e impulsionador do processo de ensino-aprendizagem para caraterizar as inevitáveis alterações ao papel do professor/educador. Esta mudança de paradigma implica que os adultos de referência assumam eles próprios os comportamentos que pretendem incentivar nas crianças/jovens e que assegurem, de forma continua e intencional, experiências dirigidas para a mudança.

Regime: Presencial
Duração e Data: a definir de acordo com as necessidades/disponibilidade do cliente
Horário: a definir
Local: contexto de trabalho/contexto sala de formação
Valor: sob orçamento

Vamos ajudá-los a crescer - estratégias de intervenção, compreensão e prevenção comportamental com crianças

A compreensão dos fatores que determinam o comportamento da criança é fator chave para a diminuição de situações de desregulação comportamental em contexto escolar e para o superior ajustamento da intervenção dos adultos cuidadores perante a sua existência. Neste sentido, torna-se fundamental o desenvolvimento de competências de compreensão e gestão do comportamento em situações de desafio, oposição e desregulação.

Regime: Presencial
Duração e Data: a definir de acordo com as necessidades/disponibilidade do cliente
Horário: a definir
Local: contexto de trabalho/contexto sala de formação
Valor: sob orçamento

Tem alguma questão?

Fale connosco! Temos uma equipa de profissionais especializados para o ajudar.