Usar a voz ativ(a)mente!

Saúde e Técnica Vocal para educadores e professores

i

REGIME

Ensino à distância (e-learning)
}

DURAÇÃO

06 horas

DATAS

A DEFINIR

ENQUADRAMENTO

Se se considerar o impacto dos problemas de voz nos grupos profissionais dos educadores de infância e dos professores, nomeadamente ao nível do desempenho profissional e da sua qualidade de vida, compreender-se-á a importância da aquisição de uma performance vocal adequada por partes destes profissionais.

Para tal, é necessária a tomada de consciência de um conjunto de comportamentos e técnicas que permitam a manutenção de uma voz saudável, que potenciem a comunicação e que diminuam da fadiga vocal, tão característica nestes profissionais.

OBJETIVOS DA FORMAÇÃO
No final da formação, os formandos deverão: 

  • Caracterizar o processo de produção vocal;
  •  Identificar sinais de alerta de alterações de voz;
  • Adotar comportamentos adequados à manutenção de uma voz saudável;
  •  Preparar a voz para o uso profissional.
CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS
1. A voz

  • Anatomia e Fisiologia da voz;
  • O uso da voz pelo educador de infância e professor;
  •  Sinais de alerta de patologia vocal.

2. Saúde vocal  

  • Definição;
  •  Comportamentos vocais;
  •  Comportamentos não vocais;
  •  Fatores ambientais.

3. Técnica vocal

 

  • Respiração e relaxamento;
  •  Aquecimento e desaquecimento vocal;
  •  Técnicas de projeção vocal.
EQUIPA PEDAGÓGICA
 Dra. Margarida Ramalho

Terapeuta da Fala

Licenciada em terapia da fala pela Escola Superior de Saúde do Alcoitão, pós-graduada em Neuropsicologia e Reabilitação, mestre em Ciências da Linguagem e da Comunicação e elaborou tese de doutoramento na área da avaliação em Fonologia, encontrando-se a aguardar a defesa da mesma.

Detentora do título de especialista em Terapia da Fala, exerce como tal desde 2001 e tem vários trabalhos apresentados em congressos e em publicações nacionais e internacionais, tendo como áreas de interesse avaliação e intervenção nas perturbação do espectro do autismo, perturbações dos sons da fala, perturbações da linguagem oral e escrita. A avaliação, diagnóstico e intervenção nas perturbações de linguagem escrita é uma das suas áreas de eleição e em que acumula experiência clínica, de docência e de formação.

Atualmente é colaboradora do Centro de Linguística da Universidade de Lisboa e membro do Projeto internacional Crosslinguistic Child Phonology Project (protocolo entre o CLUL e a UBC, Vancouver/Canadá, onde se encontra sedeado), exercendo como terapeuta da fala na Equipa Local de Intervenção Precoce de Vendas Novas e em clínica privada em Évora e Montemor-o-Novo.

DESTINATÁRIOS
  • Educadores de infância;
  • Professores.