Psicologia

A Psicologia é a ciência, a profissão e a área de estudo que se dedica à compreensão, investigação e intervenção no comportamento e nos processos mentais relativos a indivíduos e a grupos humanos, visando o seu bem-estar, integração, ajustamento e funcionalidade, de uma forma singular e coletiva.

SOBRE A PSICOLOGIA

A Psicologia é a ciência, a profissão e a área de estudo que se dedica à compreensão, investigação e intervenção no comportamento e nos processos mentais relativos a indivíduos e a grupos humanos, visando o seu bem-estar, integração, ajustamento e funcionalidade, de uma forma singular e coletiva. Neste sentido, o campo da Psicologia é multifacetado, podendo ser aplicada em áreas como a Psicologia Clínica – acompanhamentos psicológicos e/ou psicoterapêuticos e avaliações psicológicas – a Psicologia Social e Organizacional, a Psicologia da Educação, do Desporto, Forense e da Justiça, entre outras áreas e com diferentes populações, ao longo do ciclo de vida.

Para além dos métodos e técnicas utilizados, a prática e intervenção psicológicas têm em conta os vários modelos teóricos disponíveis e os vários princípios associados a um exercício cientificamente informado, rigoroso, baseado na evidência e responsável da Psicologia, nomeadamente, princípios como a beneficência e não-maleficência, a confidencialidade ou a competência específica. A prática e intervenção psicológicas concretizam-se salvaguardando ainda o respeito pelas diferenças individuais e o consentimento informado. Os psicólogos trabalham em estreita colaboração com outros profissionais (médicos – p.e. psiquiatras, neurologistas, pediatras -, professores e educadores, assistentes sociais, entre outros), no desenvolvimento de conhecimento e na promoção de um trabalho articulado que beneficie os seus clientes, seja em que contexto for.

Psicologia Clínica
A Psicologia Clínica é a área da Psicologia que avalia, diagnostica e intervém ao nível do tratamento de problemáticas relacionadas com o funcionamento emocional, afetivo, comportamental e relacional dos indivíduos e das famílias e outros grupos, bem como na prevenção e promoção da saúde mental.

Esta especialidade visa, entre outros aspetos, perceber, prevenir e diminuir o nível do sofrimento e da disfunção psicológicos, potenciando o desenvolvimento pessoal do cliente, promovendo o bem-estar e a funcionalidade plena, aumentando o autoconhecimento e ajudando-o a descobrir e a utilizar os seus recursos e capacidades.

A Psicologia Clínica pode atuar de forma individual ou sob a metodologia de grupo (grupos terapêuticos).

Psicologia Educacional

A Psicologia Educacional dedica-se a estudar o processo de educação/aprendizagem em diversas vertentes: os mecanismos de aprendizagem em crianças e adultos, a eficácia de métodos e estratégias educativas e psicopedagógicas e o estudo e intervenção sobre o funcionamento das instituições escolares e dos seus fenómenos. A sua área de trabalho inclui a intervenção nas problemáticas ligadas à aprendizagem, procurando remover as barreiras que podem condicionar o percurso escolar de crianças e jovens nas várias fases académicas.

Orientação Vocacional

Esta especialidade visa auxiliar o jovem na reflexão e processo de tomada de decisão relativamente ao seu percurso académico e profissional, para que possa ser um agente ativo, participante e responsável pelo seu próprio futuro.

Através de ferramentas e provas especializadas, no processo de Orientação Vocacional é realizada uma exploração cuidadosa e aprofundada não só das capacidades, gostos e aptidões do jovem, mas também das diversas opções formativas e profissionais disponíveis. O objetivo será assegurar a construção de um projeto de vida seguro, sólido e melhor informado.

O processo de avaliação de Orientação Vocacional tem início com uma entrevista, que pretende conhecer e recolher informação relevante sobre o historial do jovem em termos do percurso escolar, bem como os seus planos e aspirações. De seguida são realizadas sessões (de número variável) nas quais se aplicam diferentes provas estruturadas de avaliação psicológica e vocacional, no sentido de elaborar o perfil vocacional do jovem (tipos de raciocínio, interesses e aptidões, áreas de maior motivação e melhor desempenho, etc.). No final do processo de avaliação é elaborado e entregue um relatório que apresenta o perfil obtido, assim como a delineação de propostas relativas ao projeto académico e/ou profissional, podendo ser sugeridos cursos, formações e/ou áreas de estudo ou profissionais mais adequadas ao jovem.

Neuropsicologia

A neuropsicologia dedica-se ao estudo dos efeitos de disfunções cerebrais sobre o comportamento e a cognição, bem como à avaliação e ao tratamento de patologias do sistema nervoso central, onde residem as funções nervosas superiores que nos permitem comunicar através de símbolos, aprender, processar, guardar e transmitir vários tipos de informação. Esta especialidade atua sobre processos como a memória, a atenção, a linguagem e as funções executivas, funções fundamentais para termos consciência de nós próprios, para a nossa autorregulação e para a tomada de decisões.

A Neuropsicologia pode identificar, de forma precoce, alterações no desenvolvimento cognitivo e comportamental, para posteriormente fazer um diagnóstico e aplicar a intervenção terapêutica mais adequada.

A Avaliação Neuropsicológica tem como objetivo obter o mapeamento das áreas deficitárias no funcionamento cognitivo, analisando aprofundadamente várias funções cognitivas como: Memória, Atenção/Funções Executivas, Capacidades Percetivas Visuais e Espaciais e Raciocínio, permitindo a realização de um diagnóstico, prognóstico e o delineamento de um plano de estimulação cognitiva.

A Estimulação/Reabilitação Cognitiva visa estimular ou reabilitar capacidades cognitivas, tendo como objetivo melhorar o funcionamento cognitivo ou readquirir uma função cognitiva perdida. Pode ter um carácter:

– Psicopedagógico ou Desenvolvimental, no caso das crianças, e ter como objetivo desenvolver as capacidades cognitivas necessárias para melhorar a performance académica (entre as quais a reeducação de dislexia e discalculia, e o treino de atenção ou memória), ou suprimir atrasos no desenvolvimento.

– Reabilitador ou preventivo, no caso dos adultos, e ter como objetivo reabilitar cognitivamente funções perdidas, ou estabilizar os défices cognitivos existentes, evitando a sua perda.

Grupos terapêuticos & Oficina das emoções

Ver mais aqui.

Aconselhamento parental e familiar
Quando devo procurar um Psicólogo?

Psicologia Clínica

Pode atuar em situações como:

  • depressão;
  • ansiedade;
  • medos e fobias;
  • enurese e encoprese;
  • consumos de substâncias;
  • intervenção na crise;
  • perturbações psicológicas severas;
  • problemas de sono e de alimentação;
  • problemas de comportamento e relacionamento;
  • agressividade;
  • isolamento;
  • luto e perda;
  • separações e outras crises emocionais, familiares e relacionais;
  • procura de desenvolvimento pessoal;
  • avaliação psicológica.

É especialmente adequada em situações de:

  • dificuldades cognitivas;
  • défice de atenção/concentração;
  • métodos de estudo;
  • gestão do tempo;
  • ansiedade perante as avaliações;
  • bullying;
  • abandono escolar;
  • intervenção ao nível primário, secundário e terciário em situações de risco escolar;
  • outras dificuldades particulares que possam estar relacionadas com o insucesso escolar, as dificuldades de aprendizagem e o funcionamento psicológico dos indivíduos em contexto educativo.
psicologia mr terapias clínica
psicologia mr terapias clínica
Psicologia Educacional

É especialmente adequada em situações de:

  • dificuldades cognitivas;
  • défice de atenção/concentração;
  • métodos de estudo;
  • gestão do tempo;
  • ansiedade perante as avaliações;
  • bullying;
  • abandono escolar;
  • intervenção ao nível primário, secundário e terciário em situações de risco escolar;
  • outras dificuldades particulares que possam estar relacionadas com o insucesso escolar, as dificuldades de aprendizagem e o funcionamento psicológico dos indivíduos em contexto educativo.
Neuropsicologia

Intervém em situações como:

  • Perturbações do Neurodesenvolvimento – Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção e Perturbação do Espectro do Autismo;
  • Perturbações de Aprendizagem Específica (dislexia/ disgrafia/ discalculia);
  • Deficiências Intelectuais ou prejuízos ao nível das funções e do desempenho cognitivo;
  • Estados demenciais;
  • Lesões cerebrais decorrentes, p.e. de Acidentes Vasculares Cerebrais ou Traumatismos Crânio-encefálicos;
  • Esclerose Múltipla;
  • Doenças neurológicas tais como Alzheimer e Parkinson;
  • Verificação de Incapacidade para Protocolos de Reforma, nos adultos;
  • Atraso Global do Desenvolvimento
psicologia mr terapias clínica

Fale connosco!